A
A
voltar ao inicio

Você sabe vender bem o seu trabalho?

28/05/2021MERCADO DE TRABALHO
Você sabe vender bem o seu trabalho?

Reconhecimento profissional para ter sucesso

O que significa vender bem o próprio trabalho? Nesse momento talvez muitas pessoas pensem que essa pergunta não é necessária por acharem que “um bom trabalho se vende sozinho”. Mas nem sempre isso é verdade. Ser um profissional com ótimas entregas, comprometido e com várias qualidades não garante que seu trabalho será reconhecido. E reconhecimento significa ter a chave para muitas portas no mercado de trabalho.

No âmbito profissional, ter reconhecimento profissional é ser percebido pelo trabalho que presta, o que é essencial para quem quer ascender na carreira, seja na empresa atual ou em outros rumos. No contexto empresarial é mandatório construir uma trajetória focando ser reconhecido por líderes, colegas e parceiros como alguém bom no que se faz, o que resulta em aumentos salariais, promoções, convites para outros empregos e de propostas de negócios. Sabe o networking? Então, qualquer um pode fazer uma famosa “rede de contatos profissionais”, adicionar várias dessas pessoas e manter contato nas redes sociais, mas poucos são verdadeiramente bem reconhecidos pelo o que fazem por todos esses profissionais.

Mas como obter esse reconhecimento? Fazer bem o meu trabalho não é o suficiente?
Infelizmente, não. Se mostrar é preciso e se você é do time dos mais tímidos, seria bacana experimentar aos poucos aumentar sua exposição para poder também desfrutar dos benefícios de uma vida com reconhecimento profissional. Afinal, por vezes, profissionais mega talentosos ficam de fora do campo de visão simplesmente por não saberem ao certo como dar visibilidade ao seu desempenho, se desmotivam e, de fato, passam a ter piores resultados.

Como se vender nos processos seletivos? Currículo e entrevista

A começar pela famosa porta de entrada do mercado de trabalho, os processos seletivos para vagas de emprego são os primeiros desafios que encaramos quando, jovens, queremos entrar no mercado. E a partir daí já é requerida essa qualidade: saber vender o próprio peixe. Mas que peixe?
Se você, lá no comecinho do texto, concordou com a frase “um bom trabalho se vende sozinho”, pare pra pensar que em qualquer processo de entrevista em uma nova empresa você não está mostrando o seu trabalho, e sim vendendo ele. Você não manda pro recrutador a planilha X ou o relatório Y pra conseguir a vaga. Você fala sobre eles. Saber se vender é necessário em todas as etapas que envolvem crescimentos na carreira.
Para quem está buscando emprego e quer saber como se vender da melhor forma, listamos algumas dicas:

Como se vender no currículo
    -      Faça uma carta de apresentação Uma carta
de apresentação é um diferencial em relação aos outros candidatos e aumenta as chances de ser selecionado. Essa carta é um texto que acompanha o currículo na hora da candidatura a uma vaga e é personalizado de acordo com a vaga e empresa em questão. Com uma boa escrita, você mostrará sua clareza na comunicação, tornará a conversa mais pessoal e apresentará com mais riqueza seus conhecimentos, habilidades, experiências e perfil.

   -    Faça currículos específicos por cargo
Vender bem tem a ver justamente com mostrar as principais características que o comprador está interessado. Alguém que quer comprar uma bola de futebol não quer saber como essa bola funciona no basquete. E o mesmo é com o currículo. Às vezes, um currículo muito completo pode jogar contra o candidato, pois as informações que são relevantes para a vaga em questão ficam sem destaque. Por isso, avalie os requisitos das vagas para as quais você quer se candidatar e elabore diferentes versões de currículo que atendam às diferentes necessidades das vagas. O mesmo vale para as cartas de apresentação.

   -    Esteja pronto e confortável para falar sobre seu currículo e carta de apresentação
Esses documentos são um breve esboço para parte de sua entrevista. Tenha ciência que tudo o que você escrever, poderá ser questionado e por isso mentir ou exagerar pode te desclassificar da vaga dos seus sonhos.

   -    Crie um portfólio com seus trabalhos
Coloque em seus currículos e em sites como o da Catho o link para a sua página na web onde os recrutadores e gestores possam conhecer mais sobre o seu trabalho. Muitos profissionais, como quem trabalha em áreas de criação, criam canais de exposição para seus textos, campanhas, designs, artes e tudo mais o que for relevante, o que dá a eles a vantagem de estar à frente na decisão de quem contrata. Afinal, ter acesso ao trabalho do profissional antes da entrevista desperta mais interesse. É como se “o trabalho publicado ali já agradou, agora só falta conhecer a pessoa”. Para isso você precisa entender qual ferramenta é mais adequada e usual para a área em que você atua. Por exemplo, você pode usar o Medium para publicar textos, pode criar uma apresentação pública na nuvem com imagens, gráficos e textos, pode usar uma rede social com suas produções visuais, um canal onde você tenha uma marca pessoal sobre o tema, etc.

Como se vender na entrevista
   -     Aprenda a contar sua história
Saber contar bem as histórias não é só para entreter a criançada. No mundo profissional, saber contar a própria história é fazer com que as pessoas se conectem a você, deem credibilidade ao seu potencial e queiram que você faça parte de seus projetos. Já ouviu falar em storytelling? Então, essa técnica que tem sido tão falada ultimamente nada mais é que dominar a prática de falar com outros. Algo que provavelmente você já está bastante familiarizado. Mas é falar do jeito certo, de modo que envolva o ouvinte com a história. Portanto, procure saber mais sobre essa técnica e treine para a hora da entrevista. Entenda em seu discurso aquilo que é capaz de fazer com que as pessoas tenham empatia por você, o que faria com que elas notassem sua força, sua determinação, seus valores? Essas são as mensagens. Mas o jeito de falar, dependerá da sua personalidade e do quanto você aplicará os conhecimentos de oratória e storytelling.

   -     Faça perguntas
Sabe quando acontecem aquelas reuniões, treinamentos ou aulas constrangedoras onde a pessoa que está apresentando fala várias coisas interessantes, complexas e que muito provavelmente gerariam dúvidas, mas na hora que perguntam “alguém tem dúvida?” fica um silêncio ensurdecedor? Pois é. A sensação que fica é, das duas, uma: ou ninguém se interessou pelo o que foi dito, ou são todos retraídos ou tímidos demais. E nenhuma das opções é bacana quando se trata da entrevista de emprego. Se o entrevistador já disse tudo o que tinha previsto e você não fez nenhuma pergunta, é quase certo que a impressão deixada foi uma dessas. Não perguntar demonstra falta de interesse ou pouca desenvoltura para falar e se posicionar, o que pode afastar as empresas de você. E o inverso é verdadeiro. Quando há uma troca, onde as duas pessoas envolvidas na entrevista se questionam e se esclarecem igualmente, a impressão causada tende a ser mais positiva. Fazendo questionamentos sobre a rotina, a empresa, a equipe e trabalho você demonstra interesse e que está comprometido em ter uma boa relação com os novos empregadores.

   -    Mostre seus valores
As empresas não buscam mais só por perfis técnicos. Hoje em dia as empresas dão tanta importância ao perfil comportamental quanto às qualificações que os profissionais têm. Com culturas organizacionais cada vez melhores definidas, as empresas procuram funcionários que se adaptem aos valores da instituição e da equipe. Ter um ótimo currículo para a função não é uma garantia que a pessoa não vai se sentir um peixe fora d’água na empresa. É o que as empresas chamam de compatibilidade cultural. Como as pessoas se comportam na empresa? O que as motiva? O que as fazem produzir melhor? Tudo isso é tão importante quanto experiências, formação e conhecimento. Por isso, não tenha receio de mostrar e falar daquilo que é importante para você, para suas perspectivas de vida, seus princípios éticos e etc.

   -    Prove o que você diz
Em tempos de alta competitividade no mercado de trabalho, tudo o que pode ser um diferencial deve ser explorado justamente porque existem muitos profissionais qualificados disponíveis no mercado. Esse é mais um dos motivos pra você provar aquilo que diz. Na entrevista, apenas dizer que sabe e parecer que sabe pode não ser o suficiente para convencer o entrevistador. Então é importante fornecer dados que comprovem e deem credibilidade ao que você conta. Cite nomes de parceiros que você trabalhou, nomes de programas que você colaborou ou desenvolveu, cite resultados em números sobre os projetos que você se dedicou, fale o nome das pessoas que estavam junto com você nas maiores empreitadas, cite sites onde as pessoas possam encontrar o seu trabalho e assim por diante. Nós humanos nos sentimos mais seguros e confortáveis quando ouvimos sobre elementos facilmente comprováveis.

Criando sua Marca Pessoal usando Marketing Pessoal

Agora, considerando que você vai fazer tudo isso em suas entrevistas de emprego, talvez você ainda esteja com dúvidas de como identificar de fato seus maiores destaques para mostrar ao recrutador. E tudo bem! Não é uma tarefa fácil mesmo reconhecer nossos pontos fortes e nos afirmarmos como autoridade naquilo que fazemos. Como os outros podem nos reconhecer bons em algo se nem nós mesmo nos reconhecemos? Como contar bem a própria história pra que ela nos favoreça no presente, sendo que muitas vezes nem sabemos qual a marca que queremos construir e o legado que queremos deixar?

Essas respostas virão com muito autoconhecimento. E pra ajudar você pode desenhar um plano de marketing pessoal para a sua marca pessoal.

O marketing pessoal é um conjunto de técnicas que uma pessoa pode usar para promover a sua marca pessoal. O objetivo é transmitir com sucesso mensagens sobre si para conquistar objetivos, seja vender melhor o próprio trabalho dentro da empresa para conseguir promoções, seja conquistar novos clientes, patrocinadores ou mudar de empresa. Mas antes de começar a usar essas técnicas, é preciso definir uma marca pessoal, afinal, você precisa saber o que quer transmitir antes de pensar em como fazer isso.

Sua marca pessoal é quem você é. Porém, sua marca pessoal se baseia em alguns pilares que são respostas para perguntas como: Pelo o que você é conhecido? Sua equipe conta com você para quê? Seus gestores sempre te elogiam pelo quê?

E seus valores? Quando damos luz aos nossos valores damos luz àquilo que consideramos como o mais importante de nossas vidas. São onde se espelham nossos princípios éticos e morais inegociáveis. Seus valores incluem o que? Respeito? Família? Justiça social? Diversidade? Inovação? Lucratividade? Esse entendimento vai nortear o que você transmitirá sobre si em todos os momentos. E esses valores serão julgados compatíveis ou não com as oportunidades de trabalho.
Se suas atitudes não representam seus valores, se você, por exemplo, aceita um emprego em uma empresa que não tem os mesmos valores que você, qual mensagem você vai transmitir? Ser coerente é um dos fatores essenciais de uma marca pessoal forte.

Depois de compreendidos esses pilares de valores e potenciais, é importante ter consciência em todas as suas apresentações pessoais, em todos os seus canais de contato, refletindo até mesmo em sua postura, sua forma de falar, nos conteúdos que você compartilha nas redes sociais, nos seus posicionamentos e até na sua escrita. Com tempo esse projeto que é fortalecer sua imagem pessoal e vender bem o seu trabalho renderá frutos. Vamos resumir os benefícios para a sua vida profissional:
   -     Receber uma promoção ou aumento salarial
   -     Falar em nome da marca e ganhar visibilidade
   -     Mudar de emprego e ganhar mais
   -     Trabalhar com aquilo que se ama, sem deixar o propósito de lado
   -     Ser indicado por colegas de trabalho para outras oportunidades
   -     Chamar a atenção da empresa que você sempre sonhou em trabalhar
   -     Aumentar seu networking
   -     Posicionar-se como um especialista e gerar oportunidades como palestrante;
   -     Conquistar mais clientes para o seu negócio
   -     Empreender com apoio de aliados e parceiros

Vem saber mais! PODCAST 🎧

#32 Fortalecendo sua imagem profissional: marketing pessoal
Como você se apresenta para o mundo? Marketing pessoal, para muitos, pode parecer arrogância, mas é uma ferramenta para se empoderar de suas características, habilidades, experiências e valores. É essencial para se destacar no mercado de trabalho! No último episódio desta temporada do Trampapo, Ana Paula Xongani e Ricardo Morais recebem Bianca Carmignani, psicóloga e Head de RH da Nespresso Brasil; e Maytê Carvalho, escritora, professora de retórica na ESPM e diretora de estratégia da TBWA/Chiat Day, para uma conversa sobre boas impressões, persuasão e orgulho. Para conquistar boas posições no mercado, as redes sociais podem ser tão importantes quanto um bom currículo, elas são um palco para a sua narrativa profissional e seus projetos, assumir as suas vulnerabilidades e vender você por quem você é. Quer aprender mais sobre marketing pessoal? Ouça o episódio!

As convidadas que estiveram presente deram uma aula de como vender bem o próprio trabalho e deixaram algumas dicas de conteúdo e de inspirações.

Maytê Carvalho

Maytê Carvalho | @maytecarvalhos
É comunicóloga e professora de Retórica nos cursos de extensão da ESPM. Hoje atua como diretora de estratégia de negócios na TBWAChiat Day, uma das top 5 agências de publicidade dos Estados Unidos, onde reside e atua profissionalmente. Foi eleita pela Revista GQ da Editora Globo uma das 6 grandes mulheres líderes de startup do Brasil por seu app Beleza de Farmácia, que chegou a ser app número um na AppStore. Ela reuniu seus aprendizados empíricos e eruditos sobre a Persuasão de sua práxis como publicitária e empresária: da captação de investimentos de sua empresa no reality show Shark Tank, negociações na vida real e nas salas de reunião de O aprendiz ao desenvolvimento de estratégias de comunicação para as marcas mais valiosas do mundo na publicidade. Como dica de conteúdo para continuar essa conversa, ela recomendou seu livro:

Livro - Persuasão: Como usar a retórica e a comunicação persuasiva na sua vida pessoal e profissional - Maytê Carvalho
Você quer ter mais protagonismo, voz ativa e capacidade de influenciar decisões em sua vida? Não importa qual seja o seu trabalho, muito do seu sucesso dependerá da sua capacidade de influenciar e persuadir os outros. Em outras palavras, conseguir que digam “sim” aos seus pedidos. Seja negociando com fornecedores, vendendo seu produto para compradores, liderando funcionários, pedindo aumento ou discutindo a relação com namorado(a) e familiares… Persuadir é preciso para que tenhamos êxito em nossa vida pessoal e profissional. Neste livro, a autora Maytê Carvalho prepara o leitor de maneira prática para os desafios relacionados à comunicação e expressão. Persuasão é um guia para ser lido e consultado ao longo de toda a vida.

Ela também recomendou uma de suas inspirações, Bozoma Saint John @badassboz, diretora de marketing global da Netflix.

Bianca Carmignani

Bianca Carmignani é RH Business Partner Sênior na Nestlé Nespresso. A experiente profissional desenvolveu sua carreira em RH somando mais de 15 anos de trabalho em Sourcing Estratégico, Treinamento e Desenvolvimento de Carreira, Gestão de Mudanças e Recrutamento. Ao longo de sua trajetória teve forte atuação nos segmentos da indústria de alimentos e bebidas. Formada em psicologia, tem MBA Executivo em administração e negócios pela BSP, Business School São Paulo, e pela FGV, Fundação Getúlio Vargas. Em sua passagem pelo nosso podcast ela deixou várias dicas de conteúdos e inspirações sobre o tema:


Livro - Comece pelo porquê: Como grandes líderes inspiram pessoas e equipes a agir - Simon Sinek
Por que algumas pessoas e organizações são mais inovadoras, admiradas e lucrativas do que outras? Por que algumas despertam grande lealdade por parte de clientes e funcionários? Para Simon Sinek, a resposta está no forte senso de propósito que as inspira a darem o melhor de si para uma causa expressiva – o porquê. Ilustrando suas ideias com as fascinantes histórias de Martin Luther King, Steve Jobs e os irmãos Wright, Simon mostra que as pessoas só irão se dedicar de corpo e alma a um movimento, ideia, produto ou serviço se compreenderem o verdadeiro propósito por trás deles. Nesse livro, você verá como pensam, agem e se comunicam os líderes que exercem a maior influência, e também descobrirá um modelo a partir do qual as pessoas podem ser inspiradas, movimentos podem ser criados e organizações, construídas. E tudo isso começa pelo porquê.

Livro - Descubra seus pontos fortes - Marcus Buckingham e Donald O. Clifton
Para ajudar você a descobrir quais são e como aprimorar seus talentos e de seus colaboradores, este livro traz um programa em torno do teste Descubra a fonte de seus pontos fortes. Ou autores descobriram que a maioria das empresas dá pouca ou nenhuma atenção aos pontos fortes de seus funcionários. Preferem investir tempo e dinheiro na tarefa de corrigir suas fraquezas, achando que desse modo as pessoas atingirão a excelência. Por outro lado, a pesquisa revelou que os profissionais bem-sucedidos compartilham um segredo simples, mas poderoso - usam suas energias para aprimorar aquilo que fazem melhor, deixando seus pontos fracos em segundo plano. E, assim, tornam-se cada vez mais competentes, produtivos e felizes.

Livro - Mindset: A nova psicologia do sucesso - Carol S. Dweck
A autora, professora de psicologia na Universidade Stanford e especialista internacional em sucesso e motivação, desenvolveu, ao longo de décadas de pesquisa, um conceito fundamental: a atitude mental com que encaramos a vida, que ela chama de “mindset”, é crucial para o sucesso. Dweck revela de forma brilhante como o sucesso pode ser alcançado pela maneira como lidamos com nossos objetivos. O mindset não é um mero traço de personalidade, é a explicação de por que somos otimistas ou pessimistas, bem-sucedidos ou não. Ele define nossa relação com o trabalho e com as pessoas e a maneira como educamos nossos filhos. É um fator decisivo para que todo o nosso potencial seja explorado.

Livro - O Poder do Hábito – Charles Duhigg
Durante dois anos, uma jovem transformou quase todos os aspectos de sua vida. Parou de fumar, correu uma maratona e foi promovida. Em um laboratório, neurologistas descobriram que os padrões dentro do cérebro dela mudaram de maneira fundamental. Publicitários da P&G tentavam desesperadamente descobrir como vender um novo produto chamado Febreze, que estava prestes a se tornar um dos maiores fracassos na história da empresa. De repente, um deles detecta um padrão quase imperceptível - e, com uma sutil mudança na campanha publicitária, Febreze começa a vender um bilhão de dólares por ano. Um diretor executivo pouco conhecido assume uma das maiores empresas norte-americanas. Seu primeiro passo é atacar um único padrão entre os funcionários - a maneira como lidam com a segurança no ambiente de trabalho -, e logo a empresa começa a ter o melhor desempenho no índice Dow Jones. O que todas essas pessoas têm em comum? Conseguiram ter sucesso focando em padrões que moldam cada aspecto de nossas vidas. Tiveram êxito transformando hábitos. Com perspicácia e habilidade, Charles Duhigg apresenta um novo entendimento da natureza humana e seu potencial para a transformação.

Livro - Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes|Lições poderosas para a transformação pessoal - Stephen Covey
Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes é uma abordagem holística e integrada à solução dos problemas pessoais e profissionais baseada em princípios. Mostra como alcançar a paz de espírito e adquirir confiança por meio dos alicerces do comportamento humano no caráter e da compreensão dos princípios, não se detendo apenas a práticas. Os 7 hábitos mudaram não apenas o que as pessoas pensam sobre influência e realização pessoal, como também as atitudes motivadas por essas ideias. Os 7 hábitos, na verdade, modificaram a linguagem que usamos, a partir dos seguintes conceitos: seja proativo; comece com o objetivo em mente; primeiro o mais importante; pense ganha/ganha; procure primeiro compreender, depois ser compreendido; crie sinergia; afine o instrumento.

Livro - A coragem de ser imperfeito – Brené Brown
Como aceitar a própria vulnerabilidade, vencer a vergonha e ousar ser quem você é? Viver é experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como mostra Brené Brown, a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem. Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção, também nos fechamos para o amor, a aceitação e a criatividade. Por isso, as pessoas que se defendem a todo custo do erro e do fracasso acabam se frustrando e se distanciando das experiências marcantes que dão significado à vida. Por outro lado, as que se expõem e se abrem para coisas novas são mais autênticas e realizadas, ainda que se tornem alvo de críticas e de inveja. É preciso lidar com os dois lados da moeda para se ter uma vida plena. Em sua pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, Brené Brown concluiu que fazemos uso de um verdadeiro arsenal contra a vergonha de nos expor e a sensação de não sermos bons o bastante, e que existem estratégias eficazes para serem usadas nesse “desarmamento”. Neste livro, ela apresenta suas descobertas e estratégias bem-sucedidas, toca em feridas delicadas e provoca grandes insights, desafiando-nos a mudar a maneira como vivemos e nos relacionamos.

Ted TALKS: O poder da vulnerabilidade – Brene Brown
Brené Brown estuda a conexão humana, nossa habilidade de sentir empatia, pertencer, amar. Em uma palestra comovente e divertida no TEDxHouston, ela compartilha uma percepção profunda de sua pesquisa, que a levou a uma busca pessoal para conhecer a si mesma e entender a humanidade. Uma palestra para compartilhar.

Ted TALKS: Por que nós todos precisamos praticar primeiros socorros emocionais - Guy Winch
Todos nós vamos ao médico quando estamos meio gripados ou com uma dor lancinante. Então por que não procuramos um profissional da saúde quando sentimos dores emocionais: culpa, perda, solidão? "Muitos de nós lidamos com os problemas emocionais por conta própria", diz Guy Winch. Mas nós não temos que fazer isso sozinhos. Ele é convincente ao afirmar que devemos praticar higiene emocional; cuidando das nossas emoções, nossas mentes, com a mesma diligência que cuidamos do nosso corpo.

Ted TALKS: Como fazer escolhas difíceis - Ruth Chang
Uma palestra que pode literalmente mudar sua vida. Que carreira eu deveria seguir? Será que deveria terminar... Ou me casar?! Onde eu deveria morar? Grandes decisões como essas podem ser agonizantemente difíceis. Mas é porque nós pensamos nelas de maneira errada, diz a filósofa Ruth Chang. Ela oferece uma nova estrutura poderosa para dar forma a quem realmente somos.

Beijos, da equipe Trampapo <3

Produzido por

Politica de privacidade